domingo, 19 de dezembro de 2010

Bailarina


Cada um tem sempre um sonho de Natal. Eu tenho o meu.

Valet. Nunca entendi bem o sentido daquela profissão com ar de fidalguice, como ele costumava dizer. Voltava todo dia com olhos cheios de piscadelas para espantar o automatismo do corre-corre ocre meio amassado. Chegava e sentava no sofá sem conseguir parar de piscar muito. Tirava o sapato e as meias dos pés despidos de energia, doídos, enrugados. Então olhava para mim e sorria, já caindo no sono.

Morávamos ainda todos juntos, quando ele apareceu com o primeiro par de sapatilhas. Falava das meninas elásticas de coque e roupa colada, que pareciam flutuar na melodia da sala do teatro que ele sempre dava um jeito de espiar. Você vai ser como elas! – e as sapatilhas foram aumentando de tamanho e substituindo até as necessidades básicas de nossa casa minúscula. Então ela se foi, levando o verde dos olhos dela que ele amava tanto, e ele começou a piscar e a fazer horas extras com seu uniforme de valet cor de ocre.

E as sapatilhas pisaram o chão mágico e aprenderam a largueza do mundo na ponta dos pés vestidos de energia, doídos, amassados. Abraçaram ritmos que ele ajudava a compor com o mesmo jeito cheio de nobreza de antes, mas agora de terno e gravata. No entanto, ele não parou de piscar; acho que era uma forma de abanar o vazio de dentro, arejando a coragem machucada.
Assim, cada vez que chega o Natal, espero vê-la entrando no teatro e sentando numa das primeiras filas. Nesse dia minhas sapatilhas parecerão encantadas e me farão voar pela sala imensa até o arco-íris, que certamente estará pincelado no céu, para que eu recupere o verde ausente da alma dele.

Cada um tem sempre um sonho de Natal. Esse é o meu.



11 comentários:

  1. Somos, de uma forma ou outra, bailarinas... carregando em nossos pés nossos sonhos... de piruetas e pas de deux et Pax!
    Mais um texto lindo... mais um suspiro fundo.
    Um Feliz Natal prá você e toda sua família e amigos! Um ano novo 2011 vezes melhor que o ano velho prá todos nós!
    arianna

    ResponderExcluir
  2. Muito sensível o texto e o blog! Abraço

    ResponderExcluir
  3. Arianna:
    Que comentário mais lindo! Somos, sim, bailarinas que se adaptam aos tantos ritmos e que buscam harmonia neste universo de melodias desencontradas, você tem razão.
    Também lhe desejo um Natal muito alegre e um 2011 sereno, generoso.
    Beijos


    Pedra do Sertão:
    Seja muito bem-vinda entre meus botões!
    Abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  4. Precioso post querida y estimada amiga María Teresa.
    fragilidad y sensibilidad de movimiento en estas imagen de las piernas de la bailarina y el texto maravilloso.

    Abrazos de MA para ti de corazón en estas fiestas navideñas y feliz año 2011, pleno de amor salud y paz.

    ResponderExcluir
  5. Querida, Maria Teresa!

    Que doçura!... Que magia!

    Obrigada querida professora e poetisa, por suas palavras adoráveis, pela companhia em 2010 e por toda a magia!

    Que Deus ilumine o seu Natal e todo o Ano Novo, com a realização de seus sonhos!

    Com ternura!

    ResponderExcluir
  6. ...encantou-me tudo, mas, particularmente, as piscadas e seus prováveis/insondáveis sentidos...

    (fiquei pensando: as pessoas piscam também quando estão prestes a decidir alguma coisa e quando tentam segurar as lágrimas... Sem querer, você sugeriu uma semiótica das piscadas...)

    Espero ter tempo de voltar aqui antes de 2011. Mas ficam registrados, desde já, meus votos de um Natal em paz e um Ano Novo cheio de contentamentos. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Querida Teresa!

    Desculpa se vou escrever doutra forma que não a tua, sou portuguesa e digo Ballet.
    Aqui o francesismo não entrou, ficou só o termo mais chic se quiseres, mas foi o que ficou !

    Sei que posso falar assim contigo, há contudo gente que leva a mal :))

    Um sonho incrível, mas que vindo de ti não me espanta!
    Diz o ditado que "De ......... e de louco, todos temos um pouco"
    Deixei propositadamente em branco o espaço, porque ali cabe tudo...
    De médico e de louco
    De poeta e ....
    De bailarina e de louca todas temos um pouco.

    O meu sonho é voar...

    Votos de Feliz Natal

    Este Natal …

    Um tempo,

    Um espaço,

    O abraço.

    É o Natal de sempre

    Igual a outros Natais de outros tempos,

    Igual a si mesmo na manifestação,

    Na celebração,

    No acontecimento.

    Todo o enfoque que lhe damos,

    Tudo que o envolve amarra e ata

    São proveito e proventos

    De manifestações acordadas,

    Temperadas e outorgadas

    Pelos tempos instalados,

    Presentes no desassossego

    Das nossas vontades,

    Ausentes na luz da madrugada

    E na lonjura do brilho da safira.

    O Natal será sempre

    Um Tempo,

    Um Espaço,

    Uma época,

    De sementeira de amor,

    De enxugar a dor

    No grito gritado,

    No dardo lançado,

    Na meta traçada,

    Na mão amarrada

    Ao cais da esperança.

    O Natal deste tempo

    Será sempre e quando

    O Homem estiver disponível

    Na leira do seu coração.

    Natal de 2010

    Maria José Areal


    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá Maria Teresa,
    Ballet para mim é uma coisa fascinante! Vou sempre ver os grandes bailados que passam po cá. Em miúda vi um filme que nunca mais esqueci, «Os Sapatos Vermelhos», uma jovem calçava esses sapatos e nunca mais conseguia deixar de dançar! De certo modo todos andam em pontas na sua dança pessoal, tentando aguentar-se nas voltas e reviravoltas da vida!
    Gostei muito e desde já faço votos que tenha um Bom Natal e um ano cheio de inspiração!
    Beijos,
    Manuela

    ResponderExcluir
  9. Ma:
    Agradeço muito todo seu carinho. Que o próximo ano lhe traga também muita harmonia, muita paz.
    Beijos


    Limara:
    Esses meus botões ficam plenos de alegria com sua visita sempre tão terna.
    Desejo-lhe também um ano promissor, um tempo em que possamos costurar tudo o que vale a pena para que o mundo seja mais humano e mais feliz.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Nivaldete:
    Adorei a ideia da "semiótica das piscadelas". Sempre o piscar me chamou atenção, me aguçou a curiosidade de saber o que havia por trás delas...
    Que seu novo Ano chegue pleno de bênçãos, de alegrias que deverão preencher todos os espaços de seu lar e de seu coração.
    Beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  11. Ná:
    Voar carrega aquele sentido de leveza, de harmonia, sonho de todos nós. Agradeço muito sua companhia durante este ano inteiro, sua delicadeza e ternura que muito me fizeram sentir assim, leve e feliz. Desejo-lhe tudo isso em dobro para 2011!
    Beijos


    Manuela:
    Fico até imaginando essa bailarina de sapatos vermelhos! Que delícia sentir que a música chama e faz a vida acontecer de forma sedutora. De fato, todos temos um pouco dela e, tal qual o ditado popular, "dançamos conforme a música".
    Desejo-lhe, então, um 2011 harmonioso, pleno de melodias alegres e encantadoras.
    Beijos

    ResponderExcluir