segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Branco

CEM. No espaço cheio de alvor, as palavras pareciam transparentes, como se não existissem ou não quisessem registrar-se. Não que houvesse ausência, pois a vida parecia respingar eternidade nos momentos cor de nuvem. Vi-me então pairando, atônita, pois aquilo que chega à condição de cêntuplo merece comemoração, mesmo que neste nosso tempo conquistemos cada vez mais sentido de longevidade e tudo pareça tão superficialmente genérico e descartável. Neste estado de torpor, lembrei-me então daquele anjo que se foi há doze anos e que hoje comemoraria seu trigésimo aniversário. E o silêncio pleno de branqueamento e de brandura penetrou de forma fugaz em minhas lembranças e a menina corada surgiu lépida, com os bracinhos abertos, assoprando bolhas de sabão e rindo, rindo, trazendo a espuma do mar para as asas da borboleta que passou distraída da brancura intermitente. Foi assim que meu centésimo post se alegrou e se coloriu, perpetuando aquele sorriso de harmonia, de paz. Branco, branco.

12 comentários:

  1. ...às vezes eu choro... hoje chorei de saudades... mas aí vem aos meus ouvidos aquela gargalhada ... aquele som de uma risada que se transforma num bálsamo!!!!

    VOU VIVER!!!!!!!!!!!!YES

    ResponderExcluir
  2. ... a única coisa verdadeira é o sonho!

    ResponderExcluir
  3. Limara:
    Obrigada. Incrível como me perdi buscando-o.
    Bjos


    Esther:
    A vida está sempre cheia de lembranças que fazem com que o dia de amanhã seja revestido de luz. Ainda mais quando se tem um anjo assim...
    Beijo cheio de carinho.


    Caro anônimo:
    Dessa máxima, eu nunca vou me esquecer...

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo teu centésimo post!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga Teresa,

    Parabéns pelo seu centésimo post.
    Fiquei com a sabor agri-doce na boca e uma lágrima no canto do olho.
    Agora mesmo nem sei o que dizer mais...

    Um beijo enorme e uma abraço amigo,

    ResponderExcluir
  6. Oi maria, é vc na foto? Os olhinhos e o sorriso apertado parecem. Parabéns pelo seu centésimo post que venham mais 900. Beijos,
    Amanda

    ResponderExcluir
  7. Oi, Léo:
    Muito obrigada! Estava ansiosa pelo número cem; ainda bem que já chegou.
    Abraços.


    Fernanda:
    Obrigada por seu carinho cheio de doçura. Incrível como as pessoas se tornam importantes, mesmo que se comuniquem só de longe!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Amanda:
    Obrigada!A menininha da foto era minha sobrinha. Meu centésimo post foi dedicado a ela.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Emocionante e muito lindo... Ternura que se foi, ternura que permanece para todo o sempre na lembrança e na saudade.
    Deixo meu abraço.

    ResponderExcluir
  10. Dulce:
    Muito obrigada por sua mensagem também impregnada de ternura.
    Beijos

    ResponderExcluir