domingo, 13 de dezembro de 2009

Domingo

Caía com nobreza indefinida uma chuva mansa e macia, encharcando aquela mesmice de sabores e cores. Longe de todas as ansiosas necessidades natalinas de riscar nomes das listas após pacotes emoldurados por laços e cartõezinhos tantos, havia ali uma quietude enigmática. Amanhecia, e até a manteiga sonolenta contribuía para que os ovos mexidos que ele nos preparava tivessem aquele gosto de índole ébria, amarela. Aos poucos as conversas foram arquitetando-se e tingindo o ar com proveito nevoento, pois os assuntos pairavam com seus suspiros turvos, fazendo-nos refletir até sobre o tombamento do sotaque dos habitantes do bairro paulistano da Mooca, sobre o vestibular para um curso de Latim e sobre o descabido contrabando de tuiuius do Pantanal. A chuva lá fora continuava mansa, mas já nos sentíamos leves e limpos, prontos para figurar na pintura ousada daquela manhã de dezembro úmida, verde, cheia de silêncio obsequioso.

14 comentários:

  1. Oi maria. Mais um conto, que eu contrariamente, vou ganhando por pontos!
    É sempre bom passar por aqui e colher os seus escritos.
    beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Amanda:
    Eu é que ganho doses e doses de carinho com suas visitas.
    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Maitê,

    se vc aprecia, vá buscar um cartão de Natal nos meus 'botões'...
    Fiz com carinho para os amigos virtuais ese aceitar, ficarei feliz...

    Seu texto me acariciou agora...
    Lindo e Santo Natal para você, minha querida amiga!!

    ResponderExcluir
  4. prooooof!
    adoro ler seu blog pra abstrair das preocupaçoes da gente que mora no caos de sao paulo. seus textos tem uma serenidade ..........

    eu tava olhando o menuzinho aí do lado, na listinha dos ultimos livros que vc leu; vc leu "O Leitor"!? eu assisti o filme faz tempo menos, gostei MUITO! o livro é legal?
    assim que passar a correria do vestibular queria ler ele.

    beijos!
    anna park

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga Teresa,

    Manhã de chuva é sempre de desalento...
    Nada como um bom cafezinho, um pequeno almoço reconfortante, uma conversinha para alegar o dia.

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Graça:
    Já tinha passado por lá e visto a lindeza de cartões que você separou para nós, com tanto carinho. Vou buscar o meu, sim, muito obrigada!
    Logo mais, também seguirão meus votos de um Natal cheio de luz!
    Beijos.

    Oi, Anna:
    Que saudade! Espero que esteja se dando muito bem nos vestibulares; estou sempre na torcida!

    O livro O LEITOR é ótimo, claro que mais cheio de detalhes que o filme, apesar de que também gostei muito do que vi no cinema. Logo logo você poderá deliciar-se com leituras e mais leituras, que coisa boa, né?
    Beijos carinhosos.

    Fernanda:
    De fato. O aroma do café parece que embriaga, num dia chuvoso, principalmente se for domingo, quando se pode ficar jogando conversa fora na mesa do pequeno almoço.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Um momento único numa manhã chuvosa, parecendo até sem muita importância, mas por ser único, ficou marcado... Só uma manhã de chuva traz momentos assim...
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Dulce:
    Você tem razão: às vezes o banal ganha vida, ganha cor e pronto, nunca mais é esquecido.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. À volta desta fogueira
    Aquecem os corações, almas penadas
    À volta desta fogueira ninguém foge
    Todos contam lendas de pessoas encantadas

    Todos rezam, todos pedem
    Que desça o céu à terra
    Todos falam de um anjo
    Que travou uma santa guerra

    Manto de água, mundo verde
    Manhãs de sol posto no céu
    Às vezes a luz perde-se na noite
    À vezes um coração veste um negro véu


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  10. Caro Profeta:
    Obrigada pela visita carinhosa e pelo poema recheado de sugestões.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  11. Cada dia mais interessante passar entre seus botoes.
    :)

    ResponderExcluir
  12. Agradeço muito sua visita, Amanda!
    Bjo

    ResponderExcluir
  13. Essa pintura feita com as palavras me apaixona! Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Que delícia de comentário! Obrigada! Beijos.

    ResponderExcluir